Uma dose mortal por Agatha Christie

Quando se apercebem da morte de um paciente do dentista, julgam ser esse o motivo do seu suicídio. O tribunal concluiu que ele administrara uma dose excessiva de anestesia ao paciente provocando-lhe a morte e que, ao dar-se conta do erro que cometera, acabara com a vida.

Quem não fica satisfeito com esta conclusão é Hercule Poirot. Na sua opinião há, nesta história, fatos que não foram explicados e acredita que outros pacientes presentes no consultório nesse dia, como o grande financeiro, o seu sobrinho (jovem revolucionário com cara de assassino), uma mulher benfeitora que usava um estranho par de sapatos e o namorado da secretária do dentista, podem estar envolvidos na sua morte.

Então, quem será o assassino?

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.