Machu Pichu: cidade perdida dos Incas por Simone Waisbard

Esse livro é maravilhoso, Machu Pichu, a cidade dos Incas, para quem não sabe, os Incas foi uma civilização antiga que viveu aproximadamente de 3000 a.C. a 1500 d.C. no Peru, Chile, Bolívia e Equador, mais especificamente na Cordilheira dos Andes. Os atuais povos indígenas do Peru são descendentes dos Incas.

Dito isso, vamos ao magnífico livro da excelentíssima autora Simone Waisbard. Para início de conversa, digo de resenha, Machu Pichu, Pico Velho, é também conhecido como A cidade perdida dos Incas, é uma cidade colombiana, encontra-se situada no topo de uma enorme montanha, 2057 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, no Peru. A cidade escondida-se na floresta, rodeada de montanhas sagradas conforme os costumes do país.

Foi mandada construir pelo soberano Inca Pachacuti, no século XV. Esta misteriosa cidade foi descoberta pelo professor norte americano Hiram Bingham, chefe de uma expedição da Universidade de Yale em 1911. Bingham era antropólogo, historiador e explorador aficcionado na arqueologia.

No entanto, Hiram Bingham tentava descobrir a cidade dos descendentes Incas; Vilcabamba, mas ao entrar no canyon de Urubamba, um camponês o informou da existência de ruínas, no cimo de Macchu Picchu.

Mesmo cético conhecedor de muitos mitos que existem sobre as cidades perdidas, foi conduzido por um menino, filho de pastores residentes perto do local ao cerro, encontrando a cidade invadida pela vegetação tropical e muitas víboras (cobras). Enquanto inspecionava as ruínas, tomava nota de tudo,  apontando suas descobertas, cada vez mais entusiasmado.

Em seu regressou à cidade, em 1912,1914 e 1915 e com vários exploradores, mais preparados com diversos mapas, exploraram a área e arredores, detalhadamente.

Nas suas escavações, não muito ortodoxas, encontrou vários objetos em bronze, cobre prata e pedra, não encontrando nada em ouro, mas convencendo-o, de que as ruínas remontavam ao esplendor do período Inca.

A cidade é dividida por duas grandes áreas; a agrícola, formada por terraços e recintos onde armazenavam os alimentos; e a urbana, onde se destaca a zona sagrada, com templos, praças e palácios.

Há diversas teorias sobre a sua função, a mais aceita é que foi construída para supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de proteger o soberano Inca e seu séquito mais próximo em caso de ataque.

Os caminhos que levavam à cidade eram proibidos à população comum, pois o segredo era a principal defesa militar. Os recintos mais conhecidos são: O “Acllawasi”(“casa das escolhidas”), um templo das sacerdotizas. O “Intiwatana”, o relógio solar,que marcava as estações do ano.

Em 1997 um incêndio destruiu parte da vegetação da cidade. Macchu Picchu é dos locais mais bonitos e enigmáticos do Mundo,sem dúvida merecendo ser uma das 7 maravilhas do Mundo e merece ser visitado pelos amantes de aventuras, culturas desconhecidas e turistas em geral.

Enfim, a obra é uma viagem, nem preciso dizer que é altamente recomendável, né!

Boa leitura e boa viagem!

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.