Enquanto Você Dormia, Sandra Steffen

Enquanto Você Dormia é uma história que envolve uma mulher adorável que tem tudo o que queria: um marido amoroso, duas lindas filhas e sua irmã, Jackie, amiga e confidente.

Quando Maggie sofre um acidente de carro e entra em coma, Spence e Jackie se revezam no hospital e recusam-se a aceitar o pior. Praticamente desenganada, Maggie permanece inconsciente por meses.

Certa noite, cedendo ao desespero, Spence e Jackie buscam consolo nos braços um do outro. Aqui abro um parentes e aproveito para citar um questionamento de Arnaldo Jabor sobre traição, diz ele: “O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo. A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia. (…). A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.”

Enfim, cada um tem a sua posição, mas eu concordo com Arnaldo….além disso nós temos o péssimo hábito de nos esquecermos que somos mulheres e homens e que por mais que tentamos nos controlar em situações desse tipo…nos nos atraímos um pelo outro, é uma questão física…entre homem e mulher…assim observando de forma psíquica, não vejo o ato em si como traição, mas como um incidente humano…algo normal na natureza humana…enfim…

Voltando a história, quando toda a esperança parece perdida, Maggie sobrevive e se recupera aos poucos. Mas muitas coisas haviam mudado em sua vida, e sua luta agora é pela reconquista do amor das filhas e do marido. Afinal, o mundo continuará a girar sem ela, mas Maggie quer recuperar o tempo que perdeu e tudo o que se foi com ele.

Um ar de mistério, porém, paira ao redor de Maggie, mas ela não consegue desvendar exatamente o que é. O que acontecera enquanto ela estivera em coma?

É difícil falar desse livro. Aliás, é complicado definir meus sentimentos com relação a tudo. Nesta história a traição realmente aconteceu, mas foi algo do momento. Spencer estava frágil, triste e… excitado e a irmã de Maggie idem…então….

Como disse Jabor, foi uma coisa hormonal, efêmera, simplesmente pra satisfazer a lascívia e a carência deles, apenas isso. Fora o fato de a situação toda ter sido meio onírica, o que te leva a pensar se o acontecido foi realmente tão imperdoável assim. É aquele negócio: só vivendo para saber como reagir.

Será que é possível passar por cima e seguir em frente? Para algumas pessoas sim. Eu não passei por isso de fato, mas já tive uma “visão” de traição…no meu caso ele casou-se com ela, mas essa é uma outra história real e nada glamorosa…e claro, não gosto de ficar revivendo.

Bem… é uma pergunta que fica aberta a discussão porque, sinceramente, até agora não sei a resposta. E do jeito que eu sou….

Já o filme é ótimo, melhor do que o livro, mesmo porque é uma história de amor romântico e não de amor dramático e traição…na verdade o filme é semelhante ao livro e não deixa a gente com raiva, já o livro…

Trecho do filme “…Uma solitária funcionária (Sandra Bullock) do metrô de Chicago tem fantasias sobre um passageiro habitual (Peter Gallagher) que nunca falou com ela. Um dia ele é assaltado e jogado nos trilhos do metrô. Ela o salva, mas ele fica em coma e quando ela vai visitá-lo no hospital acaba sendo confundida como a namorada dele…Esse é um caso atípico.

Eu não recomendo o livro, mas o filme sim…bem isso é se você gosta de histórias de amor divertida, já se você gosta de trama misturado com traição…leia o livro.

Como disse, eu sou mais o filme, achei fofo.

[Total: 0   Average: 0/5]
Tags:

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
error: Content is protected !!