A sangue frio

Quem me conhece sabe que eu gosto muito de estudar psicopatia e que sempre observei o que está por trás dos assassinatos perversos. Eu sempre acreditei que as coisas nunca acontecem por acaso, do nada; sempre há uma motivação e é exatamente isso que ocorre com os psicopatas seriais.  O livro A Sangue Frio, de Truman Capote brilhantemente nos apresenta não só o brutal assassinato da família Clutter, mas todos os envolvidos na trama, inclusive os assassinos. Aqui eles são apresentados como eles realmente são e não como gostaríamos que fossem. A vida e a morte como ela é, infelizmente.

A Sangue Frio é um livro de não-ficção, é uma reportagem investigativa que trata do brutal assassinato de quatro membros da família Clutter: os pais e os dois filhos, ocorrido na pacata cidade de Holcomb, no Kansas, Estados Unidos, e chocou a sociedade da época. Capote demorou seis anos para escrever a obra. Para tanto, o autor investigou e entrevistou quase todos os habitantes da cidade e os demais envolvidos com a família Clutter. O autor foi tão audacioso que entrevistou até os assassinos, mostrando o ponto de vista dos vilões da trágica história, como menciono acima.

A história é muito interessante, pois inicia-se revelando, as características dos membros da família: o pai, um homem religioso, sisudo e corretíssimo; a mãe, uma mulher com uma grave depressão; um adolescente introvertido, um tanto esquisito e uma jovem garota incrível admirada por todos por sua energia e suas capacidades inesgotável; e até o cachorro assustado faz parte da história, mas eu sinceramente não me lembro dele, aliás nem sei se ele morreu, vou ver no livro. Tomara que pelo menos ele (o cachorro) tenha sido poupado. Assim, Capote faz com que nos sentimos fazendo parte do cotidiano da família Clutter, que era prospera e tinha um bom futuro pela frente.

Outra coisa interessante na obra é que além de conhecermos sobre a história dos Clutter, também acompanhamos Dick e Perry, os assassinos, e suas infelizes histórias de vida. Neste livro Capote uniu literatura e jornalismo e o resultado disso foi um romance verdadeiro, que infelizmente retrata a vida real.

Verdadeiro porque infelizmente a história é real, não simplesmente baseada em fatos reais, ela aconteceu mesmo, e foi contada em estilo literário, apresentada como um perfeito romance (com tragédia, suspense e surpresas).

Truman começa a história descrevendo o cenário e os personagens, em seguida ele reconstrói, desde o dia anterior ao assassinato, a vida dessas quatro pessoas que formavam uma família muito respeitável na cidade e talvez por isso todos ficaram tão aterrorizados.

Quando o infame crime acontece, as pessoas ficam atordoadas com tal brutalidade (as quatro vítimas foram amarradas, amordaçados e baleadas na cabeça) e pela “aparente” falta de motivação. Todo o país ficou sabendo do horrível crime. A policia do Kansas e também de outros Estados se dedicaram com afinco à investigação e solução do caso. Simultaneamente, Capote nos apresenta os assassinos: Dick Hickock e Perry Smith, e nos conta como eles planejaram ir para a Holcomb em busca de um cofre. O crime seria perfeito não fosse um único probleminha: a língua solta de um presidiário que havia sido companheiro de Perry e Dick na penitenciária.

Foi esse presidiário que contou ao Dick que havia trabalhado para uma família muito rica em Holcomb. Dick ficou muito interessado e passou a pedir informações sobre a família, dizendo que daria um golpe nos Clutter. Esse presidiário foi a peça fundamental para a solução do caso.

Após a identificação dos criminosos, a polícia conseguiu prende-los em Lãs Vegas. Os dois assassinos não fizeram média, confessaram com riqueza de detalhes, relatando como haviam planejado tudo, e como tudo aconteceu. Disseram que ao chegaram à casa dos Clutter não encontraram o cofre, e mataram um por um com um tiro na cabeça. Os presos então foram condenados a forca e, após várias apelações foram executados.

O autor Truman Capote mergulhou tão fundo no universo deste crime até se tornou “amigo” de Perry, cuja história de vida era semelhante com a do autor. Truman ficou rico com o livro, e este teve repercussão imediata. Porém, após este sucesso ele nunca mais foi o mesmo, ficou depressivo e tornou-se usuário de drogas, vindo a falecer em agosto de 1984.

Um livro emocionante, triste e muito educativo, isso para os estudiosas de psicopatia e afins.

Altamente recomendável!

[Total: 0   Average: 0/5]

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
error: Content is protected !!