A Letra Escarlate por Nathaniel Hawthorne

A Letra Escarlate foi um dos melhores livros que já li, foi escrito em 1850, é uma história com sentidos ambíguos, um romance mundano com uma aparência demoníaca, de destruição. Foi considerada a maior obra escrita no Ocidente, manteve-se entre os maiores romances da humanidade e não é para menos.

O que posso dizer a respeito desse livro espetacular, com quase trezentas páginas, é que ele é fantástico e surpreendente e que meu brilhante professor Fernando Duran, foi meu divisor de águas, pois a partir dessa leitura, nunca mais fui a mesma.

Uma história profundamente humana que nos apresenta o retrato sombrio da sociedade puritana e da hipocrisia nele enrustida, hipocrisia esta que trazemos, em maior ou menor dosagem, em nós mesmos.

A culpa, o pecado, a falta de amor, o ódio, a luxúria, a paixão, a falta de temor, a covardia, o orgulho, a traição, a automutilação e por fim o sadomasoquismo, todos eles estão presentes nos personagens da obra. Esses são os componentes desse drama que acontece entre imigrantes ingleses em Boston, por volta de 1650. A Letra Escarlate disseca a alma no seu nascedouro, esta é a minha visão.

O enredo se inicia com o narrador falando sobre a Alfândega de Salem. Apenas um desabafo irônico sobre o esquenta-banco dos serviços públicos. Serviço esse que ele havia acabado de perder quando começou a escrever seu maior romance.

O narrador é o chefe da alfândega; que em suas horas vagas, encontra no fundo de um baú que estava por ali há um bom tempo, uma estranha letra A, bordada a ouro. A partir daí ele começa a pesquisar e tudo o que encontra lhe diz que tem em mãos o símbolo que os adúlteros deveriam carregar por toda a vida, na Boston puritana por volta de 1650.

Junto com os pertences, ele encontra escritos que o conduzirão a um triângulo amoroso e a uma criança com nome Pérola, fruto do pecado.

O símbolo do adultério, A Letra Escarlate, sobreviveu ao tempo e ainda persiste. Persiste no preconceito, na submissão feminina, e na vontade de submissão de todo ser humano. É um romance único, um livro sem igual.

Quando li, foi como se um novo mundo se abrisse diante dos meus olhos, eu renasci em todos os aspectos. Este livro teve em mim um efeito devastador e transformador. A Letra Escarlate é uma obra que faz com que o leitor se recrie e passe a olhar a vida de forma diferente, única. Penso que morrer sem ler um livro desse é não viver!

Boa leitura e até o próximo post!

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.