A Casa dos Espíritos por Isabel Allende

Dando voltas pelos corredores da biblioteca Mário de Andrade, descobri está maravilhosa autora…gosto de caminhar entre as estantes lotadas de livros…fico horas, olhando, tocando e cheirando os livros e em uma dessas voltas encontrei este livro magnífico…trata-se de um realismo fantástico atrelado à mais dura realidade chilena, sua história é uma saga que se estende por três gerações de uma única família, marcada pelo amor, pela magia e infelizmente pela tragédia.

A história começa quando o jovem Esteban Trueba resolve se casar com a bela Rosa…, contudo, ele não poderia imaginar a trajetória que sua vida tomaria a partir dessa decisão.

Com uma guinada do destino, Esteban acaba tornando-se um bem-sucedido produtor rural, porém ao invés de casa-se com Rosa, casa-se com a meiga Clara, irmã de Rosa e seu único amor por toda a vida. Com ela, forma uma família com seus três filhos: Blanca, Nicolas e Jaime

Entretanto, a vida do casal não era fácil, pois suas personalidades eram opostas em tudo, a vida deles era emaranhando-se em nós que talvez nunca se desatassem. Para começar, Clara nunca conseguiu ser uma dona-de-casa exemplar; ela estava mais preocupada com seus espíritos, suas premonições, suas levitações, suas reformas e seus hóspedes.

Ela vivia num mundo à parte, sempre ajudando os necessitados, abrigando desconhecidos, e conversando com os espíritos, enfim, ela estava sempre ausente, mas nunca deixou sua família de lado, ela conciliava sua vida familiar com sua vida espiritual. Seus espíritos não eram assustadores, fantasmagóricos ou vingativos, nada disso; eles eram apenas almas necessitadas de atenção, de carinho e conforto e isso eles encontravam em Clara.

Por outro lado, Esteban nunca poderia imaginar que seus excessos juvenis, seu autoritarismo, seu mau gênio e suas ideias arcaicas refletiriam com tanta contundência no futuro de sua família. Ele era o típico poderoso chefão da família…autoritário e cruel, digo cruel porque em sua trajetória, causou grande dano e sofrimento para algumas pessoas que viviam sob seu domínio, seus empregados por exemplo.

Blanca, sua filha mais velha viveu um amor de uma vida inteira com Pedro, filho e neto de colonos de Las Três Marias, a fazenda-modelo de Esteban Trueba. Conheceram-se ainda crianças e se amaram desde o primeiro instante.

Com o passar dos anos, Pedro tornou-se um socialista, revolucionário indignado com as condições do povo do campo, pregando suas ideias e de seus companheiros por toda parte, por meio das músicas que compunha sobre galinhas que derrotavam a raposa. Tais ideias eram abomináveis para Estaban Trueba, que passou a abominar também Pedro, sendo que o cúmulo de seu ódio aconteceu quando Blanca engravidou de Pedro.

Nesta época, em meio a muitos outros acontecimentos, Esteban Trueba entrou para a vida política, tornando-se ardoroso defensor dos conservadores, e elegendo-se senador, cargo que exerceu durante vinte anos.

Para seu sofrimento e indignação, apesar de Pedro estar distante de sua vida, seu filho Jaime cultivava ideias socialistas e dedicava-se, como médico, a atender os mais pobres e mais necessitados, nos bairros dos subúrbios da cidade. Seu filho Nicolas, passou a vida tentando encontrar um sentido para a vida, tornando-se faquir na Índia, fundando seitas, dando aulas de Yôga entre tantas outras coisas consideradas infames pelo Senador Trueba, enquanto sua filha Blanca dava aulas de cerâmica para crianças especiais e meninas desocupadas.

Pedro continuava suas pregações esquerdistas, tornando-se famoso, apresentando-se nas rádios e caindo na boca do povo, de modo que Trueba proibiu que o ouvissem pelo rádio em sua casa.

O senador era a fortaleza em pessoa, mas após a morte de sua esposa Clara, ele viu seu mundo desmoronar. A única destinatária de seus carinhos era a neta Alba, que se tornou tão casmurra quanto ele, sendo a única capaz de desafiá-lo e por esta razão estudava violoncelo e entrou para a faculdade de Filosofia. Lá, Alba conheceu Miguel, um militante socialista que defendia que apenas a luta armada poderia modificar o país. Suas vidas já se haviam encontrado no passado, porém não se recordavam.

Algum tempo depois, vieram as eleições presidenciais e Jaime comunicou ao pai que desta vez ganharia o Candidato. O Candidato concorria pela esquerda ao cargo de Presidente havia muitos anos, sem se cansar ou desistir. E aí deu-se o início da decadência da família Trueba.

Às eleições seguiram-se como de costume com as intrigas, racionamentos obscuros e golpe militar. Ao golpe militar seguiram-se sangue, dor, fuga, desgraça, envolvendo todos os remanescentes membros dessa família, bem como todos os cidadãos chilenos.

Mas de certa feita, toda essa trajetória operou um renascimento em Esteban Trueba. Numa riqueza descritiva, a magnifica autora nos presenteia com essa historia de vidas em forma de poesia, levando-nos a viver a história, vivenciando as emoções desses personagens únicos.

Eu mesma nunca havia experimentado, vivenciado o lado espiritual tão intenso, tão simples e sublime como vivenciei no livro. A bondade de Clara é emocionante, surpreendente…difícil falar sobre alguém tão meiga, sublime e diferente de todas as pessoas…

Teve muitos momentos no livro que tive muita compaixão pelos espíritos que buscavam seu carinho, sua atenção…

Penso que em momento algum o realismo fantástico foi tão real, tão próximo…

Leitura altamente recomendável!

Obs.: também assisti o filme…excelente, claro que a obra é mais robusta em conteúdo, mas aquelas pessoas que preferem os filmes, é igualmente recomendável!

Gostou?Então, espalhe por ai!

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.