50 Tons de Cinza por E. L. James

Sou aquele tipo de pessoa que após ler o livro, assisto o filme também; geralmente gosto mais do livro. Entretanto, não foi assim com a obra 50 Tons de Cinza. Gostei mais do filme, penso que foi o cenário, os lugares…se lá, mas gostei mais do filme.

O erotismo foi regular, acho que gostei mais do contexto do filme mesmo. Gostei do tipo diferente de homem que Grey é… sincero, neutro, sem romantismo…sem hipocrisia…uma relação autentica…nada de amor meloso…mentiras desnecessárias…o que ele gosta e ponto…. é a fantasia sendo vivenciada…penso que boa parte das pessoas gostaria de viver este tipo de relação…racional, sem romantismo, sem dramas e melhor sem amarras, sem comprometimento…enfim, uma relação livre…

Também gostei do contrato, porque não…é inusitado, diferente…e intimidador ao mesmo tempo…

Falando do livro, não preciso dizer que ele é erótico, né? Não é um livro normal como outros encontrados em livrarias. No livro não conhecemos os personagens, sabemos apenas o gênero/sexo dos personagens.

A história inicia-se com uma jovem mulher curiosa e em busca de novidades quentes no sexo, ela decide ser instruída por seu amante ao longo de 50 noites inesquecíveis.

Nessa excitante jornada de aprendizado, ele lhe dá aulas sobre todas e as mais deliciosas formas de sentir prazer e, às vezes, um pouco de dor… em 50 noites em tons de cinza, os amantes se envolvem em relações recheadas de fetiches, acessórios eróticos, fantasias, jogos, ménage à trios, strip-tease e posições que ela nunca havia experimentado antes e que nunca imaginou que fossem tão boas.

A obra é separada por noites e a cada noite Anastásia e Grey experimentam coisas novas, podendo ser fantasias, brinquedos sexuais, novas experiências, etc. Na primeira noite, Anastásia recebe um diário em branco, e nele ela registra tudo, pois essa é a forma de ser avaliada pelo seu “professor”. Durante 25 noites, ela é aluna. Após isso, as coisas mudam e ela passa a ser a “professora” do seu amante, proporcionando-o muitos momentos quentes.

“- Quero aprender eu disse a ele enquanto deitava na cama, ainda um pouco atordoada pela intensidade do sexo que havíamos feito.

– Há muito o que aprender – respondeu ele – o que você quer aprender?

– Tudo – respondi corajosamente […] – Tudo – repeti, com um pouco mais de convicção. Ele sorriu.”

Em todas as noites, o leitor pode ver uma imagem relacionada àquela aula. Cada noite é descrita de forma superficial e em algumas páginas há um “segredo sexy”, que trata-se de dicas sobre algo que acontecerá em seguida.

O livro parece ser um “manual” e nele pode-se encontrar dicas para apimentar a relação, porém bem discreto. Não é um Cama Sutra.

O livro dá a entender que é um diário de uma jovem mulher para apimentar a sua relação, haja vista que são 50 noites para a imaginação fluir e aja imaginação…nossa!

Legal mesmo é viver esta fantasia, o problema é a realidade permitir…

Boa leitura!

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.